terça-feira, 8 de maio de 2012

Primavera Árabe

Desde o final de 2010, várias revoltas populares surgiram no norte da África e se espalharam para alguns países do oriente médio. Estas revoltas tem em comum o fato de representarem a insatisfação popular em relação aos governos ditadores que estão há décadas no poder.
Esta série de revoltas ocorridas em vários países ganhou o nome de Primavera Árabe.

Pesquise e escreva sobre os países envolvidos e os motivos que levaram essas populações a se revoltarem contra estes governos.

O seu comentário deve ser feito até o dia 12/05/2012.

17 comentários:

  1. A Tunísia manifestou contra as condições de vida no país, fazendo com que o presidente Zine el-Abdine Ben Ali fugisse para a Arábia Saudita dez dias depois das manifestações.

    O Egito, também foi um país que deu início a manifestações populares devido ao governo ditadorial e autoritário, dezoito dias depois, enfraquecido, houve a saída do presidente Hosni Mubarak, que estava no poder há 30 anos.

    A Líbia se envolveu em uma violenta guerra civil, com rebeldes avançando lentamente sobre as cidades que seguiam o regime do presidente Muamar Kadafi, o ditador que estava á 42 anos e dois meses depois foi morto.

    A Primavera Árabe se resume em manifestos e revoltas de países que possuíam um governo ditatorial.
    DE: Bruna Amantéa

    ResponderExcluir
  2. Vitor de Oliveira8 de maio de 2012 10:23

    PRIMAVERA ÁRABE
    Mesmo os proestos chamados de primavera árabe, não tendo apenas países do "Mundo Árabe", foi dado esse nome porque teve inicio na Tunísia, se estendendo para o Egito, Líbia, Argélia, Bahren,
    Dijbuti, Iraque, Jordânia, Síria, Omã e Iêmen.
    Esses protestos acontecem para tentar trazer a democracia, aumentos dos empregos e melhorias nas condições de vida, n os paise envolvidos.
    Victor de Oliveira

    ResponderExcluir
  3. O evento denominado "Primavera Árabe" é caracterizado pelas revoltas de grupos indignados com os governos de seus países. Apesar de a maioria dos protestos serem em território árabe, muitos acabam por afetar outras regiões. As manifestações têm compartilhado técnicas de resistência civil em campanhas formadas por passeatas, greves, comícios, e têm usado redes sociais para mobilizar a população. Até então, os protestos já foram motivo da derrubada de três chefes de Estado: o presidente da Tunísia, que fugiu para Arábia Saudita; o presidente do Egito, que renunciou terminando seu mandato de 30 anos; e o presidente da Líbia foi morto em tiroteio após ser capturado e torturado. Após oito meses de revoltas na Líbia, o povo árabe acreditava que a Primavera Árabe estagnaria, porém, acontecimentos como a morte de Muamar Kadafi, as eleições na Líbia e outros desdobramentos, mostraram a força dos movimentos a favor da liberdade e democracia na região. Não se sabe quando essas revoltas vão acabar e quando a região se verá livre de tantos conflitos.

    Luana Veloso

    ResponderExcluir
  4. Há quase um ano, iniciou-se a Primavera Árabe nos países do Norte da África e no Oriente Médio. As populações se revoltaram contra governos ditatoriais e desde então três ditadores deixaram seus cargos, na Tunísia, no Egito e da Líbia.
    Nos outros países, os protestos continuam as revoltas, em busca da democracia, fazendo com que os governos promovessem reformas ou que repremissem ainda mais seus revoltosos.


    Gabriela Giffoni

    ResponderExcluir
  5. PRIMAVERA ÁRABE !

    Primavera árabe é uma revolução que vem ocorrendo desde 18 de dezembro de 2010 no Oriente Médio e no Norte da África. A ‘’primeira’’ reivindicação foi de um jovem tunisiano, ocorrida na Tunísia que revoltado com as condições de vida do país, botou fogo no seu próprio corpo como protesto. Com isso, protestos , greves, e manifestações se espalharam causando revoluções pela Tunísia e Egito, uma guerra civil na Líbia , grandes protestos na Argélia, Djibuti, Bahrein, Iraque , Jordânia, Síria, Omã e lémen, e protestos menores ocorrido em Marrocos, Arábia Saudita, Sudão e Saara

    ResponderExcluir
  6. César donini =)8 de maio de 2012 10:37

    Primavera árabe é uma onda revolucionária de manifestações e protestos que vêm ocorrendo no Oriente medio e no norte da África desde 18 de dezembro de 2010. tem havido revoluções na Tunísia e no Egito, Argélia, Bahrein, Djibuti, Iraque, Jordânia, Síria, Omã e Lémen e outros protestos menores em Sudão, Líbano, Mauritânia, Marrocos. Sendo que os protestos têm compartilhado técnicas de passeatas e comícios, bem como o uso das mídias sociais, para organizar, comunicar e sensibilizar a populaçao e a comunidade internacional em face de tentativas de repressao e censura na internet por partes dos Estados.

    ResponderExcluir
  7. Desde o final de 2010 a onda de protestos contra governos do mundo árabe, conhecido como primavera árabe, foi provocada pelo agravamento da situação dos países, ou seja, pela crise econômica e pela falta de democracia, gerando elevadas taxas de desemprego e o alto custo dos alimentos, sendo assim, os manifestantes reivindicam melhores condições de vida. Os países envolvidos neste conflito são: Egito, Tunísia, Líbia, Síria, Iêmen e Barein.
    Os manifestantes já provocaram a queda de quatro governantes na região sendo eles os ditadores da Tunísia, do Egito, da Líbia e no Lêmem. A Síria foi o único pais que ainda não conseguiu derrubar o governo do ditador Bashar al-Assad.

    LUCAS ALVES.

    ResponderExcluir
  8. Nathália Perdigão8 de maio de 2012 10:40

    PRIMAVERA ÁRABE

    A primavera árabe vem ocorrendo desde o final de 2010. Esta começou com protestos contra os altos índices de desemprego, autoritarismo do governo ditatorial, violência policial, falta de moradia, censura à liberdade de expressão, entre outros. Essas manifestações deram início na Tunísia e se espalharam por outros países que aderiram às idéias, envolvendo comícios, greves, passeatas e a utilização de redes sociais.

    ResponderExcluir
  9. A Primavera Árabe foi provocada pelos primeiros protestos que ocorreram na Tunísia. Um dos principais ocorreu quando um jovem tunisiano, em dezembro de 2010, colocou fogo em seu próprio corpo como uma maneira de manifestação contra as condiçoes de vida no país. Os protestos também têm provocado distúrbios fora da região.
    As manifestações, fizeram 4 ditaduras cairem e uma balançar.

    ResponderExcluir
  10. A primavera árabe é composta de movimentos sociais que lutam contra governos ditatoriais, os movimentos ocorrem nos países que compõem o mundo árabe.Esses movimentos são baseados na luta pelos direitos de cidadania e democracia os países que fazem parte destes movimentos são:
    Tunísia,Argélia,Líbia,Jordânia, Mauritânia,Omã, Iêmen,Arabia Saudita,Egito, Síria,Palestina,Marrocos,Djibuti,Iraque,Barein,Kuwait

    ResponderExcluir
  11. vinícius Poggiali8 de maio de 2012 11:13

    Primavera árabe


    No ano de 2010 tiveram início alguns protestos no mundo árabe, desde o dia 18 de dezembro deste ano uma onda revolucionária vêm ocorrendo no Oriente Médio e no norte da África.

    Envolvidos neste processo estão: Egito, Tunísia, Líbia, além de Bahrein, Djibuti, Jordânia, Síria, Iraque, e alguns outros. Alguns conflitos e uma guerra civil fazem parte dos acontecimentos nestes países, que vem sofrendo, uns menos, e, outros mais, com a primavera árabe.

    Os protestantes do movimento apresentam, através de suas ações, resistência civil. Os meios de comunicação de massa têm sido um forte aliado para os protestantes, como exemplo, na forma de se organizar e propagarem suas ideias.

    Os protestos vêm abalando não somente o mundo Árabe, mas também algumas outras regiões, que motivadas pela influência exercida pelos protestos iniciais, foram às ruas levando consigo indignações e razões para buscar a revolução para com medidas sóciogovernamentais.

    ResponderExcluir
  12. A primavera Árabe corresponde a conflitos que vem acontecendo a um ano, conflitos nos países do norte da África e no oriente Médio. A população desses países protestam contra o governo ditador ou monárquico destes, desemprego, má qualilade de vida e os jovens reinvindicam mais liberdade, principalmente. Esses protestam fizeram com que o presidente da Tunísia renunciasse depois de 23 anos de cargo, na Líbia o presidente foi morto pelos revoltosos, no Egito o presidente renunciou depois de 3 décadas ocupando seu cargo. A população do egito conseguiu votar democraticamente. Em muitos países houve repressão do governo com os revoltosos e em outros o governo promoveu reformas para satisfazer um pouco da população. Ninguém sabe quando esses conflitos acabarão, talvez quando a população estiver vivendo melhor e não desumanamente.

    Clara M. Veiga

    ResponderExcluir
  13. Primavera árabe é uma onda revolucionária de manifestações e protestos que vêm ocorrendo no Oriente medio e no norte da África desde 18 de dezembro de 2010. tem havido revoluções na Tunísia e no Egito, Argélia, Bahrein, Djibuti, Iraque, Jordânia, Síria, Omã e Lémen e outros protestos menores em Sudão, Líbano, Mauritânia, Marrocos. Sendo que os protestos têm compartilhado técnicas de passeatas e comícios, bem como o uso das mídias sociais, para organizar, comunicar e sensibilizar a populaçao e a comunidade internacional em face de tentativas de repressao e censura na internet por partes dos Estados. Os protestos se tornam constantes de acordo com o qual chegará a democracia, e os governos se iniciam reformas, sendo q nao se sabe quando irá acabar as revoltas.

    ResponderExcluir
  14. Primavera Árabe
    A Primavera Árabe teve seu início no dia 17 de dezembro de 2010 quando um tunisiano ateou fogo ao seu corpo como forma de manifesto contra as condições de vida em seu país.
    Todas as revoltas tiveram como objetivo o fim de governos que se caracterizavam em sua maioria como ineficientes, corruptos e autoritários.
    A primeira ditadura a ter seu termino foi a de Zine el-Abidine Bem Ali na Tunísia no dia 14 de janeiro de 2011.
    Após18 dias o ditador Hosni Mubarak renunciou após constantes manifestações populares e foi levado a julgamento mesmo estando debilitado em uma cama hospitalar.
    Esses países que foram citados a cima são alguns participantes da primavera árabe.
    Nota-se que após vários anos de governos autoritários, ineficientes e corruptos no poder, a população civil revoltou-se com as situações precárias em que viviam demonstrando assim que, a população quando unida por um ideal que possibilite o bem estar a todos, atinge o objetivo desejado.

    Referências bibliográficas:

    *http://topicos.estadao.com.br/primavera-arabe
    *http://veja.abril.com.br/tema/revoltas-no-mundo-islamico
    *http://veja.abril.com.br/tema/revoltas-no-mundo-islamico
    *http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,retrospectiva-2011-primavera-arabe-completa-um-ano,813589,0.htm?reload=y

    Thaisa Maristânea de Andrade Vilas Novas

    ResponderExcluir
  15. A primavera árabe é um movimento de cunho social que ocorre nos países árabes a população árabe esta revoltada com os regimes ditatoriais e pretende atingir a democracia e melhores condições de vida através de revoltas e protestos.Um dos países envolvidos no movimento é o egito.

    ResponderExcluir
  16. Prezados,

    Favor adicionar o site pesquisado e para alguns, elaborar um pouco mais. Alguns comentários estão bastante resumidos.

    ResponderExcluir
  17. A Primavera Árabe corresponde a uma onda de protestos ocorridos em 2011 nos países do Oriente Médio e norte da África, responsáveis pela derrubada de quatro regimes ditatoriais e milhares de mortes. Estão envolvidos o Egito, a Tunísia, a Líbia, a Síria, o Iêmen e Barein. A ausência da democracia e o agravamento dos efeitos da crise econômica levam à revolta das populações, que sofrem com o desemprego e elevado custo dos alimentos. O movimento tem início na Tunísia, onde os protestos contra as péssimas condições de vida no país resultam na fuga do presidente Zine el-Abdine Ben Ali para a Arábia Saudita. O sucesso dos protestos tunisianos leva à revolta dos egípcios e à consequente queda do presidente Hosni Mubarak, levado a julgamento após 30 anos no poder. O início da redemocratização em ambos os países começa já em 2011, quando são convocadas eleições (vencem partidos islâmicos moderados, tanto na Tunísia como no Egito). Na Líbia, uma violenta guerra civil com rebeldes avançando sobre as cidades dominadas pela ditadura de Muamar Kadafi, resulta na queda do coronel após 42 anos no poder. O último ditador a cair por pressão popular é Ali Abdullah Saleh, presidente do Iêmen. A vice-presidência assume propondo um governo de reconciliação nacional. A Primavera Árabe põe em cheque a política externa dos Estados Unidos com relação à região. Os norte-americanos apoiavam as ditaduras árabes buscando garantir interesses econômicos na região. É necessária intervenção da Liga Árabe na mediação das crises e conflitos gerados pelos movimentos populares.

    Referência bibliográfica:
    http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/atualidades/primavera-arabe-resumo-679427.shtml
    http://topicos.estadao.com.br/primavera-arabe

    ResponderExcluir